Postagens

tem sido muito para explicar
além da minha capacidade de falar racionalmente
você pode me mostrar? eu vejo que há muito para aprender
mas eu sou tão simples quanto uma pequena flor de quaresmeira ao sol
e eu estou penca mas presa em minhas raízes neste asfalto quente
você não vai me ajudar? eu estou esperando pacientementeeu abriria meus olhos se você me pedisse para enxergar através da neblina
eu abriria meus olhos se eu pudesse acreditar que isso faria algum bemeu posso contar nos meus dedos os erros cometidos
mas eu pensei que não era sobre isso o amor que não seria sobre isso"a cidade está deserta,
e alguém escreveu o teu nome em toda a parte:
nas casas, nos carros, nas pontes, nas ruas"eu ainda me lembro de quando as coisas eram mais fáceis mas
certo quanto as ondas que quebram em meu quadril tenho deixado o passado para trás
eu sou uma estrada mas não cobro pedágios eu sou uma consequência sem causa eu sei
mas eu ainda estou lutando aqui deste lado do elo fraco da corr…
a maciez vai murchar da terra das tuas mãos vão nascer ervas daninhas de cortes e roxos por tua mania de torcer os dedos tão constantemente que acaba ferindo-os apertar tudo tão forte e isso corta as flores das tuas palmas
o toque cuidadoso quente agora é incerto tuas juntas estão sempre frias como a neve de dezembro e você não é capaz de segurar nada com a delicadeza necessária porque as tuas mãos são feito Judas traindo teu amor puro pelos teus tremores por trinta moedas de prataa tua voz antes suave ritmada muito pacientemente falha ela entala ao redor do nó na tua garganta ela estica os braços pra fora da confusão no final da tua língua mas não há nenhum resgate ela permanece a deriva no mar das tuas sílabas
os teus dentes partilham batalhas diárias entre os teus lábios e ambos os lados terminam exaustos quando o sol se põe manchados de sangue mutilados e a guerra continua amanhãvocê vai se deitar a noite numa cama repleta de pequenos pregos com a própria personificação do mal ali…
você tem sido tocada por mãos cruéis por tanto tempo tantas vezes
tua pele cor de oliva tem sido manchada de tons desgostosos de roxo e verde
e nenhuma dessas marcas foi feita pra arrancar suspiros e isso é uma lástima
eles não arrepiaram teus poros com ânsia dos teus detalhes como eueu não quero que você se esconda que não me mostre esse teu lado
porque eu quero esses teus olhos cor de terra molhada tão lascivos percorrendo toda a extenção das minhas curvas
a forma como eles te tomaram foi tão fria e sem amor
mas no meu abraço não existe nada além de calor e doçura e sede de vocêcalmamente vagarosamente dolorosamente de modo diabólico
você vai sussurrar em meus ouvidos como quer sentir-se pura por toda tua luxúria?
eu quero abraçar teus demônios como se eles fossem lindas donzelas gregas cobertas de tecidos finos
eu quero reconciliar a violência da tua mente machucada com as minhas mãos quentesvocê grita comigo e me diz com tanta raiva e desolação
quão errada você é e que todas as ci…
existem muitas músicas e muitas poesias que falam sobre o peso do mundo
e como ele recai sobre os nossos ombros
e curva nossa coluna esmaga nossos pulmões aperta nossos medos contra os nossos ossos
eu vou ser mais uma agora falando sobre o peso do mundoabri a porta e sai pra noite enquanto os pecados de são paulo inteira caíam no meu telhado em forma d'água
em algum outro lugar dessa cidade eu sou uma pintura de óleo sobre tela de algum ator desconhecido
sozinha no meio da chuva com os pés descalços um cigarro queimando entre os dedos suéter cor de rosa puído olhos de nanquim refletindo a luz de um único poste falho da ruaem algum lugar de alguma noite passada eu estou me olhando no espelho limpando o batom marsala borrado dos lábios
memórias de mãos pelos meus cabelos memórias de vozes sussurradas em meus ouvidoseu tenho uma lista sobre as coisas que eu gostaria de questionar a quem quer que controle esse jogo
mas existe algumas enroscadas no meu travesseiro há meses
você acha qu…
olha, eu sei
sei que não venho sendo eu mesma ultimamente
ou talvez eu venha sendo porque afinal de contas eu me perdi nessa noção
de quem eu sou de quem eu era e tantas esperanças sobre quem quero ser

mas eu...
sinto como se estivesse sendo outro alguém ultimamente
recolhendo conchas esquecidas pela beira da areia porque você sabe
que eu tenho eu sempre tive essa atração terrível por coisas quebradas

e, provavelmente
eu verdadeiramente não tenho sentido muito ultimamente
eu disse em orações pra alguém em quem não acredito na piedade
que me julgasse pelos meus pecados e me ensinasse algo

então, no final de tudo
eu já escrevi mais do que poderia me lembrar sobre perder o rumo
sobre precisar de um sinal mas a realidade é que eu precisava de espaço
precisava de cuidado precisava de tempo precisava de um perdão que nunca veio

e olha, sinceramente
tentar proteger você nunca ajudou porque eu nunca pude escolher
entre te amar e amar a mim mesma já que as duas coisas nunca coexistiram
eu tras…
não me deixe não me deixe não me deixe
eu a ouço cantando e as palavras são espadas que ultrapassam meus escudos me furam e eu permaneço morta e fria em batalha esperando que as Valquírias venham me buscar pra descansar em Valhala
é preciso esquecer tudo que pode ser esquecido ela me diz num francês tão triste soa como um entardecer a sós soa como o som da chuva que me lembra a última vez que a tua alma ainda não me era estranha
minhas mãos teus ossos tua pupila ingrata me rouba de alguma forma você me queima nesse fogo vão você me quebra só pra depois me juntar como quer você me abandona só pelo prazer insano de assistir o estrago que causa
como posso te dar mais quando te espero um pouco menos que antes? que já te dei que não sabia que tinha? se tudo que era eu agora é nós e somos nada nada nada
quero fazer morada no teu peito ser o que você é viver onde você está dormir onde você se deita fumar do teu cigarro ser teu copo de cerveja largado quero ser necessária por favor eu quero f…

23h09

Meu lírio,Eu gostaria que você segurasse minha mão. Só segurasse minha mão. Pra que eu sentisse que ainda existe algo fixo nesse universo. Pra me sentir real, e menos como um pesadelo. Que seu calor fluísse pelos meus dedos. Eu gostaria, do fundo do coração, de apenas segurar sua mão.As vezes quando o dia fica muito difícil eu imagino que você está logo atrás de mim, me sussurrando ao pé do ouvido pra ir em frente. "Continua em frente, anjo, continua. Vai ficar tudo bem."É esse pensamento que as vezes me segura quando eu estou na borda. O fantasma da sua presença, que me dá força quando eu penso que já não tenho nenhuma.Eu só quero... paz. Conseguir me olhar no espelho sem detestar o que vejo. Estar na minha própria pele e não sentir como se isso fosse uma tortura. Existir tem sido uma tortura, estrela. Eu estrago tudo que toco. Todas as coisas bonitas. Eu sou como uma praga numa plantação de rosas. Eu amo a beleza delas mas eu murcho todas.Eu queria não estragar as coisas. …