Eu sei que o tempo de cada um chega.
Sei que é inútil lutar contra o tempo, pois não existe melhor professor, amigo ou inimigo. O tempo cura mas ele também fere. O tempo ensina e ele cobra de nós tudo o que não podemos dar. E eu não posso te dar a ele. Não ainda, não tão cedo, não agora. Não agora que ainda te amo tanto como na primeira vez que você me segurou em seus braços.
Eu sei que o tempo de cada um chega.
Mas eu não quero que o seu chegue, nunca. Por qualquer coisa que valha por qualquer algo nesse mundo, eu não quero que o seu chegue porque eu não enxergo uma vida sem você. Eu não posso. Eu nem tenho coragem de tentar. Como eu posso viver num mundo onde você não existe? Onde eu não ouça sua voz dizendo que me ama e não ouça você me dizendo pra ser mais forte? Como eu posso existir numa vida onde eu não tenha o seu cheiro doce de rosas pra me lembrar como é estar em casa?
Vó, como eu posso respirar num mundo onde você não respire? Como pode existir qualquer ar pra mim?
Eu tenho tanto medo. Tanto, tanto, que eu sei que ele pode me curvar. Ele pode me por de joelhos e ele vai fazer isso comigo quando ele permitir que a velhice, tão sabia e cruel como é, te chame pra dançar e não te devolva nunca mais. Ele vai. Hoje quando eu ouvi sua voz eu não disse; hoje quando eu pensei que tinha te perdido eu não disse. Eu não chorei naquela ligação e eu não pedi que você me consolasse porque você é tão forte. Eu preciso ser forte porque é isso o que você sempre me diz: "Seja forte, meu anjo. Seja forte porque você é e eu te amo por isso." Eu choro agora, quando você já dorme seu sono pacífico, e eu choro pelo que virá. Existem marcas do seu abandono que ainda não veio por todo meu corpo. O meu sono me foge assim como me foge a possibilidade que você segure meus filhos no colo. Me dói a sua falta eterna que eu ainda não sinto. Como eu posso me sentir em casa de novo, algum dia, se minha casa for embora? Vou viver pra sempre sem ter meu lar?
Eu sei que o tempo de cada um chega.
Eu desistiria de qualquer felicidade que pudesse existir pra mim nessa vida se você pudesse ser feliz todos os dias. E eu não sei se eu agradeço ou amaldiçoo. Não sei se agradeço esse Deus pelo qual você tem tanta fé e que acredita tanto que irá descansar nos braços Dele. Não sei se amaldiçoo esse Deus por tudo que ele vai tirar de mim; pelo som da sua voz, pela cor dos seus olhos tão parecidos com os meus, pelo grisalho do seu cabelo que parece a coisa mais linda do mundo pra mim. Como eu posso acreditar que Ele seja bondoso depois do dia que Ele te tirar de mim? Como posso acreditar que existe bondade nesse mundo sem você aqui?
Eu não te amo agora mais do que te amei antes. Não te amo agora que sei que você vai me deixar mais do que te amei quando tinha suas canções de ninar. Eu não sou mais uma menina vó, mas esse Deus, esse Deus sabe como eu queria ser menina de novo pra ter seu colo. Essas sete horas de distância me afastam da minha casa mas elas não podem tirar você de dentro de mim; ninguém nunca poderá. Nem esse Deus, nem esse céu, nem essa perda. O tempo não pode te tirar de mim e eu prometo, eu prometo agora, que ele nunca poderá.
Eu te amo hoje como amei desde o dia que te vi sorrir e eu te amarei assim muito depois que as estrelas deixem de explodir no céu e que o mar deixe de ser salgado como todas as minhas lágrimas.
Que o sol te brilhe hoje como nunca brilhou antes, minha vida. Que o seu descanso seja motivo de rima pra todos os poetas que ainda não nasceram. Que o seu amor e sua piedade sejam o meu guia quando eu achar que o tempo possa me por de joelhos.
E se eu ficar de joelhos, será pra orar por esse escapulário que eu carrego com a marca da sua fé. Será pra agradecer quando eu quero gritar de fúria. Agradecer por cada vez que eu tive seu amor e por cada vez que eu o recebi sem nunca merecer.
Eu te amo hoje como essa Terra ama a gravidade. Te amo hoje como essa cruz prova seu estigma. Eu te amo hoje como se nunca houvesse a perda, vó.
Vai me matar perder você. Mas eu prometo que vou continuar vivendo e não vou desistir, nunca.
Que os guerreiros gritem e que os versículos descrevam e que o tempo seja prova: um dia com o seu amor eu fui presenteada. E que a seja memória pra sempre seja lembrada.
Amém.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog